fbpx

Normalmente, os jovens vivem ansiosos aguardando a chegada da maioridade, pois, com ela, eles poderão fazer tudo o que a infância ou adolescência não permitem, como, por exemplo, conquistar a primeira habilitação. E isso, para muitos jovens, representa a liberdade de ir e vir para qualquer lugar sem depender dos pais. Toda esta ansiedade pode gerar pressa na hora de escolher a autoescola que será responsável pela formação do novo condutor, o que pode ocasionar problemas no caminho até chegar à tão sonhada carteira de motorista.

Para que você tenha uma maior chance de acerto na escolha e, com isso, evite uma futura dor de cabeça, separamos 5 Dicas para Ajudar Você a Escolher a sua Autoescola. 

 

DICA 1: PESQUISE SOBRE A REGULARIZAÇÃO DA AUTOESCOLA

Funcionar de acordo com a Lei e ter toda a documentação necessária para exercer a sua atividade é imprescindível em qualquer ramo de atuação do mercado. E quando se fala na formação de condutores, isso se torna ainda mais importante.

Todo Centro de Formação de Condutores (CFC) tem que estar devidamente credenciado no DETRAN do seu Estado. O alvará que comprova o credenciamento do CFC junto ao DETRAN deve estar exposto no estabelecimento. Caso isso não aconteça, não tenha vergonha em pedir o documento e observe a sua data de validade. Este documento é a confirmação de que a empresa está cumprindo com as suas obrigações perante a Lei.

Alguns DETRANS disponibilizam em seus sites a lista de CFCs credenciados. Então, vale a pena dar uma pesquisada antes de fechar o contrato com alguma delas.

 

DICA 2: PRESTE ATENÇÃO NA INFRAESTRUTURA DA AUTOESCOLA

Imagine-se em um ambiente em que você irá passar várias horas durante semanas com cadeiras desconfortáveis, ambiente quente, material didático de baixa qualidade e professor ruim e/ou desinteressado. É uma projeção bem ruim e que com certeza não irá ajudar no seu rendimento, correto?

Além disso, já se imaginou dirigir um veículo velho, apresentando algum defeito e ruim de dirigir? Tenho certeza que não!!

É por tudo isso que é muito importante que você se preocupe também com toda a infraestrutura da autoescola. Por isso, sempre que for conhecer um CFC, peça para conhecer as instalações, os carros e, se possível, procure saber se os instrutores são profissionais qualificados. Assim, você poderá conhecer toda a estrutura e a mão-de-obra que a empresa oferece para a formação dos alunos, bem como, irá poder perceber o ambiente organizacional e sentir se aquele é um ambiente agradável e que faz você se sentir bem.

 

DICA 3: PESQUISE SE HÁ RECLAMAÇÕES CONTRA A EMPRESA JUNTO AO PROCON E O RECLAME AQUI

Como você já deve saber, o PROCON é o órgão que trabalha na proteção dos direitos do consumidor. O Reclame Aqui é o maior site de registro de reclamações e já virou referência quando se quer avaliar a qualidade de uma empresa.

Portanto, não deixe de realizar a sua busca nestes dois lugares. Neles, você poderá verificar se a autoescola que você está interessado tem um alto índice de reclamações ou denúncias. Caso a pesquisa seja positiva, as chances de você ter problemas futuros são grandes e, portanto, fuja de outras empresas assim.

Como forma de complementar a sua pesquisa, converse com quem já utilizou os serviços da(s) autoescola(s) que você está pesquisando para saber como foi a experiência com a empresa. Caso você tenha dificuldade em conversar pessoalmente, procure por avaliações na internet e/ou comentários nas redes sociais da empresa. Entre também no Google e pesquise, pois lá já existem avaliações e comentários de outros clientes.

 

DICA 4: REJEITE QUALQUER TIPO DE FACILIDADE

Esta não é somente mais um dica para ajudar na sua escolha, mas, uma dica para evitar que você tenha problemas mais sérios, inclusive com a justiça. Evite autoescolas que queiram burlar o Código de Trânsito Brasileiro e oferecer qualquer tipo de facilidade no processo de retirada da sua CNH. Como por exemplo, registrar aulas teóricas e práticas sem tê-las realizado e algum tipo de vantagem na realização do teste prático. Tudo isso coloca em risco o processo de habilitação do candidato. Além disso, este comportamento pode causar problemas muito maiores, pois, trata-se de recursos ilegais e que vão contra a Lei Nacional de Trânsito.

 

DICA 5: A nossa última dica é, na verdade, uma reunião de outras dicas importantes que não poderiam faltar neste artigo e que tratam da qualidade e agilidade do serviço e também, de uma importante obrigação da autoescola:

 

  • Atente-se para o agendamento dos exames: Procure saber logo de início qual o tempo que o aluno irá levar para concluir todo o processo de retirada da sua CNH. O ideal é que, assim que as aulas práticas e teóricas sejam finalizadas, o aluno já realize as provas. Dessa forma, ele não perde o rendimento e aproveita todas as informações que ainda estão frescas na sua mente para ter um bom resultado no seu processo. Além disso, o processo possui um período de validade e, caso não seja concluído dentro deste prazo, o processo será cancelado e o candidato terá que dar entrada e passar por todas as aulas e provas novamente.

 

  • O barato pode sair caro: Tenha cuidado com preços muito baixos ou anúncios em sites de compras coletivas. Isto gera uma grande demanda para o CFC e, caso ele não tenha uma boa estrutura ou não tenha se preparado para recebê-la, ele não irá conseguir ofertar um serviço de qualidade ao cliente. Além disso, um preço bem abaixo do mercado pode significar uma baixa qualidade no serviço não só pela alta demanda, mas, principalmente, pelo fato de que bons profissionais e uma estrutura de qualidade custam caro.

 

  • Pesquise o percentual de aprovação do CFC: Claro que todo o processo também dependerá do seu esforço. Contudo, um índice muito baixo de aprovação pode representar problemas na metodologia utilizada pela autoescola. Ou seja, um alto índice de aprovação, representa, quase que com certeza, uma metodologia de ensino que gera bons resultados. Esse tipo de informação também pode ser obtido no site de alguns

 

  • Exija o seu contrato! Conforme determina o artigo 26 da Resolução 358 do CONTRAN: Todas as entidades credenciadas devem celebrar contrato de prestação de serviços, com o candidato, contendo as especificações do curso quanto a período, horário, condições, frequência exigida, prazo de validade do processo, valores e forma de pagamento.” Portanto, não esqueça de exigir o seu contrato, pois ele é a sua garantia de que os serviços serão prestados. Caso isso não ocorra, você terá como exigir na justiça que a autoescola cumpra com as suas obrigações.

Esperamos que você tenha gostado das dicas e que, em breve, conquiste seu sonho de sair dirigindo.

Se este artigo tiver sido importante para você, compartilhe-o com os seus amigos e ajude-os a também ter sucesso no processo de retirada da CNH.